Marcação Tática
Pré-Temporada: Atlético-MG
3 Janeiro, 2018
0
,

Maior decepção do futebol brasileiro em 2017, o Atlético-MG terá outra cara na nova temporada. Mudanças significativas na diretoria e no campo. Manutenção apenas do técnico Oswaldo de Oliveira e dos jogadores mais “baratos” do elenco. Alterações profundas que significam muito e que podem dar resultado imediato.

 

Sem dinheiro e fora da Libertadores depois de cinco anos, o Galo e seu novo presidente apostam na política do bom e barato. Os reforços vieram na base de troca e os “medalhões” que custavam muito e ofereceram pouco no último ano foram deixados de lado. O perfil de todos os reforços até aqui foi o mesmo: jogadores que já mostraram algo mas que tiveram, assim como o Atlético-MG, um ano anterior decepcionante. Sobre o time para 2018, pairam dúvidas e certezas.

 

No comando, é difícil imaginar o que esperar de Oswaldo de Oliveira. Apesar da melhora significativa com ele no comando na reta final do último Brasileiro, ainda assim o resultado final foi decepcionante. E há muito tempo o treinador não comanda um processo de longo prazo bem sucedido.

 

A defesa, mais uma vez foi pouco reforçada até aqui (segue a busca por um zagueiro confiável) e Leonardo Silva é esperança mesmo aos 38 anos. Do lado direito, a saída de Marcos Rocha deve ser sentida por anos e a disputa deve ser aberta entre o novato Samuel Xavier, um possível retorno de Patric e o antigo reserva Carlos César. Todos de nível parecido. Todos bem piores que o antigo titular. Ainda ficam dúvidas sobre o rendimento físico e técnico dos veteranos Arouca e Ricardo Oliveira que acabaram de chegar. Se Elias vai render o que se espera. E se Fábio Santos conseguirá repetir o nível de 2017. E o jovem Cazares, vai finalmente despontar e oferecer a regularidade que o clube precisa?

 

Atlético-MG, Pré-Temporada,

O renovado Atlético-MG de Oswaldo de Oliveira com mudanças em todos os setores para 2018

Mas nem só de dúvidas vive o 2018 atleticano. Yago mostrou crescimento na reta final da última temporada e deve ganhar mais espaço na nova temporada. Otero terminou o ano em alta, como o principal jogador do time no returno do Campeonato Brasileiro. As opções de velocidade que tanto fizeram falta agora estão aí com as chegadas de Roger Guedes e Erik além do retorno de Hyuri. É um time reoxigenado e com atletas que precisam dar resposta, bem diferente daquele que muitas vezes pareceu acomodado e aceitando as derrotas do último Brasileirão.

 

Se o último ano começou com expectativa alta e terminou com enorme decepção, 2018 começa com mais perguntas que respostas na Cidade do Galo. Mas menos expectativa gera menos pressão. O Corinthians do ano passado saiu de “quarta força” do estado para o título nacional. Resta saber se Oswaldo de Oliveira conseguirá dar liga a um elenco tão diferente e se o torcedor receberá bem os novos tempos no Atlético-MG.

 

TÉCNICO: Oswaldo de Oliveira (no comando desde setembro de 2017)

CHEGARAM: Samuel Xavier (LD – Sport); Arouca (V – Palmeiras); Erik (A – Palmeiras); Roger Guedes (A – Palmeiras) e Ricardo Oliveira (A – Santos).

SAÍRAM: Marcos Rocha (LD – Palmeiras); Jesiel (Z – Mirassol); Leonan (LE – Fortaleza); Marlone (M – Sport); Dodô (M – Botafogo-SP); Fred (A – Cruzeiro); Robinho (A); Elder (A – Atlético-GO); Capixaba (A – América) e Rafael Moura (A – América).

A PROMESSA: Nathan (Z – 20 anos). Nos últimos anos o Atlético-MG tem se notabilizado por revelar zagueiros. Depois de Jemerson e Gabriel, o próximo da lista é Nathan. Irmão de Werley, o jovem teve passagem pela seleção sub-20. É mais técnico e começou a carreira como volante. Com a dificuldade do clube para contratar no setor, pode ser alternativa para Oswaldo de Oliveira no elenco principal.

(Em 2017 a aposta foi em Carlos, que acabou emprestado ao Internacional e não conseguiu se firmar. Retornará em 2018 e será o reserva de Ricardo Oliveira no ataque.)

FIQUE DE OLHO: Otero (M – 25 anos). Exímio cobrador de faltas, foi o destaque do time no segundo semestre de 2017 e chega com moral para a nova temporada. Pode ser alternativa jogando pelo lado esquerdo, como no fim do Brasileiro ou até mesmo por dentro se Cazares não se firmar.

EM 2018: Campeonato Mineiro (briga pelo título), Copa do Brasil (quartas de final), Copa Sul-Americana (briga pelo título) e Campeonato Brasileiro (vaga na Libertadores).

 

AS APOSTAS DO BLOG EM 2017 (em negrito os acertos): Primeira Liga (segundo plano), Campeonato Mineiro (briga pelo título), Copa Libertadores (briga pelo título), Copa do Brasil (briga pelo título) e Campeonato Brasileiro (briga pelo título).

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Grêmio, Luan, Recopa

Grêmio precisa aproveitar melhor se quiser ter Luan como falso 9

Maior decepção do futebol brasileiro em 2017, o ...

Leia mais
Vitória, Pré-Temporada,

Pré-Temporada: Vitória

Maior decepção do futebol brasileiro em 2017, o ...

Leia mais
Vasco, Pré-Temporada,

Pré-Temporada: Vasco

Maior decepção do futebol brasileiro em 2017, o ...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta