Marcação Tática
Pré-Temporada: Bahia
5 janeiro, 2019
0
,

Primeiro clube nordestino a superar os 100 milhões de reais de orçamento, o Bahia segue mostrando a cada ano evolução na parte administrativa. Os resultados em campo, caminham lado a lado. Após uma temporada segura, o time consegue mais uma vez manter boa parte da base e dar sequência a um trabalho. Fundamental para poder sonhar mais alto.

É evidente que o Bahia ainda está longe dos principais orçamentos do país e sofre com o mercado. As baixas de Léo Pelé e Zé Rafael devem ser sentidas pelo clube, mas ainda assim Enderson Moreira tem a base da equipe em mãos e bons primeiros passos no mercado.

O segredo do sucesso já parece claro para o tricolor de aço. Seguir revelando bons valores (Ramires é a bola da vez, após ótima reta final de Campeonato Brasileiro) e apostando na recuperação de atletas rodados mas com baixo valor de mercado atual (como Guilherme que chega após mais uma passagem sem brilho por grande clube).

Base mantida e a interessante chegada de Guilherme podem fazer o Bahia sonhar alto em 2019, mas pé no chão é fundamental

Aos poucos, o Bahia consegue não só manter elenco e linha de trabalho mas ainda buscar reforços que podem ajudar. Rogério e Guilherme chegam com grande potencial de ajuda. Arthur, se conseguir ficar longe das lesões, também pode ser peça importante para Enderson Moreira.

Mais do que ajustar expectativas e seguir olhando para o alto, o Bahia precisa manter os pés bem presos ao chão. Entender o tamanho de suas pernas e principalmente, a distância natural provocada pelo orçamento com relação aos outros clubes, é importante para seguir crescendo. Um passo atrás do outro. Sem olhar pra trás.

TÉCNICO: Enderson Moreira (no comando desde junho de 2018)

CHEGARAM: Matheus Silva (LD – Paysandu), Yuri (V – CSA), Guilherme (M – Athletico), Iago (A – CRB), Caíque (A – São Paulo) e Rogério (A – Sport).

SAÍRAM: Bruno (LD – Sem Clube), Douglas Grolli (Z – Sem Clube), Léo Pelé (LE – São Paulo), Edson (V – Ponte Preta), Vinicius (M – Sem Clube), Allione (M – Palmeiras), Luiz Henrique (M – Náutico) e Zé Rafael (M – Palmeiras).

A PROMESSA:  Ramires (M – 18 anos). Foi um dos principais nomes do time na reta final do último brasileiro, mas ainda tem só 18 jogos como profissional. Ter permanecido no Bahia deve ser importante para a carreira e a tendência é de crescimento em 2019. Meia de talento e maturidade raros para a idade.

(Em 2018 a aposta foi Everson que atuou 16 vezes na temporada mas ainda não conseguiu deslanchar no elenco profissional. Segue como opção para Enderson Moreira.)

FIQUE DE OLHO: Gregore (V – 26 anos). Segundo jogador que mais vezes entrou em campo na última temporada, deve ser figura importante mais uma vez para Enderson Moreira. Volante de boa leitura de jogo e de enorme capacidade nos desarmes.

EM 2019: Campeonato Baiano (briga pelo título), Copa do Nordeste (briga pelo título), Copa Sul-Americana (oitavas de final), Copa do Brasil (oitavas de final) e Campeonato Brasileiro (meio de tabela).

AS APOSTAS DO BLOG EM 2018 (em negrito os acertos):
Copa do Nordeste (briga pelo título), Campeonato Baiano (briga pelo título), Copa do Brasil (oitavas de final), Sul-Americana (segunda fase) e Campeonato Brasileiro (meio de tabela).

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

santos

Pré-Temporada: Santos

Primeiro clube nordestino a superar os 100 milhõe...

Leia mais
palmeiras

Pré-Temporada: Palmeiras

Primeiro clube nordestino a superar os 100 milhõe...

Leia mais
internacional

Pré-Temporada: Internacional

Primeiro clube nordestino a superar os 100 milhõe...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta