Marcação Tática
Pré-Temporada: Cruzeiro
10 janeiro, 2019
0
,

Os primeiros sinais indicavam dias tranquilos para o Cruzeiro no início de 2019. Poucos ajustes a fazer no elenco e o trabalho de prazo mais longo no país com Mano Menezes, somados aos títulos recentes da Copa do Brasil pareciam deixar o time em mar calmo. Doce ilusão. A equipe não conseguiu ficar longe das turbulências e começou o ano com os problemas financeiros expostos e com os principais jogadores na mira de concorrentes nacionais.

A diretoria foi firme para manter Dedé e Thiago Neves apesar do interesse de Flamengo e Grêmio. Mas não escapou de perder Arrascaeta, que vai defender o rubro-negro carioca na próxima temporada. Um bom negócio do ponto de vista financeiro mas que deixa uma lacuna importante para ser preenchida pelo treinador.

Há vida sem o atacante uruguaio e o desafio será provar isso o mais rapidamente possível. A dúvida é como o clube pretende fazer isso. A ideia de investir em Rodriguinho, prestes a retornar ao país após rápida passagem pelo Egito, é interessante do ponto de vista técnico mas não representa uma reposição tática. Rafinha e David, que já estão no elenco, parecem peças melhores para substituir o uruguaio em sua função de ponta pela esquerda. Ou até mesmo usar um dos centroavantes que devem sobrar pelo excesso de concorrentes: Sassá ou Raniel.

Cruzeiro é praticamente o mesmo da última temporada e precisa começar o ano provando força mesmo perdendo seu principal jogador.

A chegada de Jádson pode representar mais vigor e juventude em um time de veteranos. O mesmo acontecerá caso o clube confirme a provável contratação de Dodô para a lateral esquerda. A média de idade elevada representa um time confiável em grandes jogos mas também uma equipe que precisava do “gatilho” de velocidade que Arrascaeta oferecia.

Com praticamente o mesmo time do último ano o Cruzeiro começa 2019 forte e candidato aos principais títulos da temporada. A sequência do trabalho é um diferencial que os concorrentes mais endinheirados não conseguiu igualar. Precisa aproveitar a saída de seu principal jogador para colocar a casa em ordem e não deixar que a parte financeira volte a ser exposta e prejudique novamente o planejamento.

TÉCNICO: Mano Menezes (no comando desde julho de 2016)

CHEGARAM: Orejuela (LD – Ajax-HOL), Jádson (V – Fluminense) e Renato Kayser (M – Atlético-GO).

SAÍRAM: Ezequiel (LD – Fluminense), Bruno Silva (V – Fluminense), Arrascaeta (A – Flamengo) e Rafael Sóbis (A – Internacional).

A PROMESSA: Éderson (V – 19 anos). Contratado para o time sub-20, chamou a atenção de Mano Menezes e já alçou voo na equipe principal. Nas primeiras chances, chamou a atenção pela dinâmica e a capacidade de se apresentar mais à frente. Deve seguir ganhando minutos em 2019.

(Em 2018 a aposta foi Judivan, que acabou não conseguindo se firmar nos empréstimos a América e CSA. Retornou ao clube mas será reemprestado em 2019.)

FIQUE DE OLHO: Fred (A – 35 anos). Ainda envolvido em briga judicial com o Atlético, o centroavante teve um 2018 prejudicado por uma lesão grave no joelho. Mas deixou boas impressões antes e depois de se machucar. Em 2019 precisa provar que ainda pode estar entre os melhores da posição no país.

EM 2019: Campeonato Mineiro (briga pelo título), Copa Libertadores (quartas de final), Copa do Brasil (briga pelo título) e Campeonato Brasileiro (briga pelo título).

AS APOSTAS DO BLOG EM 2018 (em negrito os acertos): 
Campeonato Mineiro (briga pelo título), Copa do Brasil (briga pelo título), Campeonato Brasileiro (briga pelo título) e Copa Libertadores (briga pelo título) .

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

santos

Pré-Temporada: Santos

É uma união com cara de ter tudo para dar errado...

Leia mais
palmeiras

Pré-Temporada: Palmeiras

O atual campeão brasileiro entra 2019 mantendo o ...

Leia mais
internacional

Pré-Temporada: Internacional

No futebol, em geral, o inimigo mora ao lado. Mas ...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta