Opinião
A fabulosa história do técnico que foi contratado demitido
5 maio, 2017
0
,

Só é uma grande surpresa saber que Eduardo Baptista foi demitido do Palmeiras para quem não vivia neste planeta quando ele foi contratado. Chegou com pinta de interino para substituir o campeão brasileiro Cuca. Questionado por muitos por não ter “envergadura” para dirigir o melhor time do país, ainda que tenha realizado ótimos trabalhos na Ponte Preta e no Sport.

 

palmeiras_eduardobaptista Ainda em janeiro falávamos da “mudança de estilo” que o Palmeiras provocou ao substituir Cuca por Baptista. Era sabido por qualquer um que já tivesse acompanhado o trabalho dos dois que o time seria completamente diferente. Um trabalho que começou do zero (e que contou ainda com quase um time de reforços contratados). Demanda tempo, que o time raramente mostrou estar disposto a dar. Demanda respaldo, que a diretoria raramente ofereceu ao treinador.

É verdade que os números enganam mais que o desempenho. Embora tenha 66% de aproveitamento e “só” cinco derrotas em 23 jogos, raramente o Palmeiras teve consistência até aqui na temporada. Chegou a viver um momento claramente acendente entre o fim de março e o início de abril mas se sustentou por pouco tempo. Os jogadores ainda tinham dificuldade com o modelo de jogo proposto e mais do que isto: peças importantes como Vitor Hugo, Zé Roberto e Borja caíram muito de rendimento.

 

Mas a verdade é que não é a avaliação se o trabalho é bom ou ruim que derrubou o técnico que já chegou demitido. Eduardo Baptista caiu por outros fatores.

 

O maior deles, o fim do “período sabático” de Cuca, que está disposto a voltar e não tenho a menor dúvida ao afirmar que será o novo comandante do Palmeiras. Além disso, a falta de convicção natural de quem contrata, a pressão exagerada de parte da imprensa/torcida e ainda a necessidade de vitórias e vitórias no curto prazo para agradar ao mecenas que coloca dinheiro no clube. Uma máquina de moer treinadores.

 

Eduardo Baptista é a sexta vítima na Série A em 2017 e o Brasileirão ainda nem começou. Como ele, vem muitos outros por aí. Sorte de quem apostar, de fato, em um ótimo treinador que fica disponível no mercado.

0

Sobre o autor

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Botafogo chegou ao limite, Grêmio pode chegar mais longe

Só é uma grande surpresa saber que Eduardo Bapti...

Leia mais

VAR no Brasil: problema não é quando, é como

Só é uma grande surpresa saber que Eduardo Bapti...

Leia mais

Galo dá passo importante em direção ao futuro

Só é uma grande surpresa saber que Eduardo Bapti...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta