Opinião
Continue honrando a palavra, Diniz
2 junho, 2017
0
, ,

Após cinco anos, com direito a uma escapada para treinar o Paraná Clube, Fernando Diniz confirmou nesta sexta a sua saída do Osasco Audax. Em carta (que segue na íntegra abaixo), fez agradecimentos ao clube, aos jogadores e torcedores. Sai de cabeça erguida, ainda que o time tenha sido rebaixado no Campeonato Paulista deste ano.

 

Fernando Diniz, Audax, Técnico

Marcos Ribolli – Globoesporte.com

Pode-se dizer muito do período do treinador na pequena equipe paulista. Para o bem e para o mal. Só não dá para dizer que ele não honrou a palavra. Com os outros e com ele mesmo. O Audax tornou-se um exemplo de futebol plástico e transformou a vida de jogadores como Tchê Tchê, hoje titular absoluto do elenco mais rico do país. Não foi o único.

Fernando Diniz foi corajoso para ousar apostar no seu modelo de jogo contra qualquer que fosse o adversário. Muitas vezes esbarrou nas limitações do elenco que tinha em mãos. Muitas vezes pecou por não pensar um pouco mais nos resultados. Não deixou de acreditar no seu trabalho nem quando o time despencava pelas tabelas na Série B do ano passado e também no Paulistão 2017. Mas fez um time até então desconhecido entrar no mapa do futebol brasileiro e ser reconhecido como uma equipe diferente de tudo que estávamos acostumados.

 

Pela palavra, recusou propostas e sondagens no ano passado. Honrou até o fim o compromisso que tinha com o “senhor Mário”. Agora é hora de dar vôos mais altos. Que alguém tenha coragem pra apostar em um trabalho diferente. E que honre a palavra quando optar por contrata-lo. Diniz, provavelmente, continuará fazendo.

 

“O Audax não é, simplesmente, um time de futebol! Pelo menos, pra mim, não é!”

Durante esses quase cinco anos, o Audax foi, na verdade, a concretização de um lindo sonho. O sonho de FORMAR GENTE PRA JOGAR DIFERENTE.

 

Um time que desenvolveu, além de um jeito de jogar, um jeito de conviver. E tudo fundamentado na amizade, na criatividade, na alegria e na audácia. E, é claro, no trabalho! Muito trabalho!

E os frutos desse empenho foram muito positivos: o Audax ajudou gente pra caramba!

Agora é hora de novos desafios!

Obrigado diretoria, comissão técnica, colaboradores e, principalmente, vocês jogadores, alma do jogo! Obrigado, Sr Mário, pela parceria. Honrar a palavra vale a pena. Sempre!

Obrigado, cidade de Osasco, pelo carinho!

Valeu, Audax!

0

Sobre o autor

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

O “jeitinho brasileiro” do Grêmio é jogo sujo

Após cinco anos, com direito a uma escapada para ...

Leia mais

Benedetto e a dura realidade do esporte

Após cinco anos, com direito a uma escapada para ...

Leia mais

Campeonato Brasileiro no mundo da Lua

Após cinco anos, com direito a uma escapada para ...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta