Opinião
Cruzeiro deixa boa impressão
17 janeiro, 2018
0
, , , ,

É claro que como dissemos ontem na estreia do Botafogo, é preciso ter calma nas avaliações nesse início de ano. Tanto as negativas, levando em conta o pouco tempo de preparação. Quanto as positivas, levando em conta o nível técnico dos adversários nos campeonatos estaduais. No caso do Cruzeiro, o segundo ponto é importante, já que o Tupi mudou muito após a boa campanha na Série C de 2017. Mas o reforçado time de Mano Menezes deixou boa impressão nos primeiros 90 minutos da temporada.

 

Cruzeiro, Tupi, Campeonato Mineiro,

Gabriel Duarte/Globoesporte.com

Entre os contratados, Fred e Egídio começaram jogando. Mas, claro, o primeiro foi quem chamou atenção. Com o camisa 9 o Cruzeiro muda a forma de jogar. E pode ser muito melhor. Ainda que tenha passado por um fato raro de não balançar as redes em estreias (talvez porque já tenha jogado pelo clube), Fred fez um bom jogo. Se movimentou, serviu os companheiros e finalizou. Perdeu uma chance clara com o gol vazio. Criou outras para ele e os colegas. É o tipo de jogador que melhora o time que joga quando está bem.

 

Mas a grande novidade da etapa inicial foi o posicionamento de Arrascaeta. Poucas vezes Mano teve ele e Thiago Neves à disposição simultaneamente na última temporada. Na teoria, disputam uma posição. Na prática, pode ser diferente. No primeiro tempo, o técnico testou o uruguaio aberto à esquerda. Começou bem e foi caindo junto com o time, como é natural quando atua por ali. É possível, mas vai depender de adaptações e dificilmente vai ser bom por 90 minutos.

 

O Cruzeiro começou com incrível intensidade e velocidade. Nos primeiros 20 minutos poderia ter feito pelo menos dois gols, chegando com muita facilidade, principalmente na dobradinha Egídio e Arrascaeta pela esquerda. Diminuiu o ritmo sem perder o controle e teve um gol muito mal anulado. Na etapa final, com o posicionamento mais “natural” (Robinho à direita, Arrascaeta por dentro e Rafinha à esquerda) deslanchou. Fez dois a zero e poderia ter feito mais. Rafinha que terminou 2017 em alta começou o ano muito bem e foi o melhor em campo. Obviamente pisou no freio com a vantagem assegurada.

 

Existem peças para que o Cruzeiro possa jogar e propor mais. Fred não só aumenta o poder de fogo como abre espaço para os talentosos meias que Mano tem à disposição. Ainda que seja difícil imaginar o treinador com um time ofensivo e solto, é possível jogar assim. A primeira impressão foi boa. Que fique.

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

2018, mais um ano em que trocar de técnico não valeu a pena no Brasil

É claro que como dissemos ontem na estreia do Bot...

Leia mais

Flamengo precisa parar de tratar toda derrota como fracasso

É claro que como dissemos ontem na estreia do Bot...

Leia mais

Segue o looping da reciprocidade negativa em Minas

É claro que como dissemos ontem na estreia do Bot...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta