Opinião
Menos desempenho, mesmo resultado no Cruzeiro
17 agosto, 2017
0
, , , , , ,

Tem sido frequente a discussão “resultado x desempenho” nos jogos do Cruzeiro. O time que só venceu uma vez nos últimos nove jogos tem jogado melhor que seus adversários mas simplesmente não consegue traduzir em pontos o que o campo mostra. Sem chances de título no Campeonato Brasileiro, apostou alto na Copa do Brasil.

 

Grêmio, Cruzeiro, Barrios, Fábio, Copa do Brasil, Desempenho,

Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Contra o Grêmio, no primeiro jogo da semifinal, o desempenho caiu. Pela primeira vez em muito tempo, o Cruzeiro foi amplamente dominado. Natural, diante de um adversário em momento superior, na vice-liderança do Campeonato Brasileiro e nas quartas de final da Libertadores. Jogando em casa, os gaúchos assumiram o protagonismo desde o início, empurraram os visitantes para o campo de defesa e mostraram todo o seu repertório. Jogo entre-linhas com Luan, variação dos lados no ataque, intensidade e movimentação. O 1×0 do primeiro tempo só não foi maior porque Fábio (que falhou como Lucas Silva, Léo e Murilo) no primeiro gol fez duas grandes defesas. O Cruzeiro só deu um chute a gol.

Na etapa final o jogo perdeu em ritmo e o Cruzeiro até conseguiu jogar um pouco mais. Mas em nenhum momento causou riscos ou foi melhor que o adversário. O Grêmio recuou demais suas linhas a espera de um contragolpe que também não apareceu. Talvez satisfeito com a vitória em casa sem sofrer gols. Os dois times trocaram golpes leves, sem machucar um ao outro. O jogo foi pobre. Ainda que Arthur mais uma vez tenha dominado todo o setor de meio-campo, Luan não teve o brilho de outros jogos e Pedro Rocha não achou espaços pela esquerda. No Cruzeiro, o quarteto ofensivo jogou muito menos do que pode (exceção feita a Rafael Sóbis que jogou o que vem jogando sempre: muito pouco).

 

O discurso de Mano Menezes após a derrota é de que basta jogar como no 3×3 contra o mesmo Grêmio pelo Campeonato Brasileiro ou como vem jogando em casa para conseguir a classificação na próxima semana. A última vitória em casa foi no início de julho, contra o Palmeiras. De lá para cá, são quatro jogos sem vencer no Mineirão. Jogar bem não basta para seguir adiante.

 

No Sul, o Cruzeiro que não tem resultados também não teve desempenho. E vai precisar se reinventar para salvar o ano e eliminar na próxima semana uma das melhores equipes do país. O Grêmio jogou como vem jogando e venceu como vem vencendo. É o favorito para jogar a final da Copa do Brasil.

0

Sobre o autor

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Micale caiu no Horto

Tem sido frequente a discussão “resultado x...

Leia mais

Botafogo chegou ao limite, Grêmio pode chegar mais longe

Tem sido frequente a discussão “resultado x...

Leia mais

VAR no Brasil: problema não é quando, é como

Tem sido frequente a discussão “resultado x...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta