Opinião
A diferença que Cazares faz no Atlético
19 junho, 2017
0
, , ,

Entre as muitas ausências que o técnico Roger Machado teve nos últimos jogos, nenhuma foi mais importante que Juan Cazares. O melhor jogador do Atlético-MG em 2017, ainda não tem a regularidade que se espera de um jogador com tanta qualidade, mas é inegável que os melhores momentos do time no ano foram quando ele esteve bem. Em seu retorno, vitória importante sobre o São Paulo, ainda que não tenha sido uma grande atuação.

 

Atlético-MG, Cazares, São Paulo, Campeonato Brasileiro,

Bruno Cantini – Atlético-MG

Com Cazares em campo, o Galo ganha qualidade e efetividade na frente. Circulando com liberdade pelo setor ofensivo, principalmente usando o lado direito, o meia foi peça fundamental nas ações ofensivas do time. Marcou um gol logo no início em uma de suas duas finalizações no jogo. Acertou quatro cruzamentos (ninguém acerta mais que ele no Campeonato) e deu quatro passes que geraram finalizações de seus companheiros. Quase tudo que o Atlético produziu ofensivamente no Morumbi passou por seus pés.

 

Erro de Ceni que demorou para perceber que o 3-4-3 permitia muito espaço às costas de seus volantes para que o equatoriano trabalhasse com liberdade. Na etapa inicial, com um pouco mais de capricho, seria possível abrir vantagem maior no placar. Mas o Galo foi coroado com o justo gol de Rafael Moura no fim, para um time que foi mais efetivo dando a bola para o adversário (menos de 40% de posse).

 

Cazares ainda é um jogador pouco participativo (principalmente sem a bola) e precisa ser mais regular. Mas com ele, Roger tem um time mais forte, leve e criativo. Compensando por exemplo a fase ruim de Robinho, que hoje não serve para jogar como extremo pela esquerda. Fisicamente não tem a capacidade de recomposição que a função exige nem a explosão para usar a qualidade técnica no um contra um. Ficar mais perto do gol para usar o poder de finalização parece o melhor caminho, principalmente sem poder contar com Fred no setor. Hoje, é com o camisa 9 que ele deveria disputar posição.

 

A vitória ainda não representa a redenção na tabela, já que a distância para a zona do rebaixamento segue menor que para a dos classificados para a Libertadores. Questão de tempo, provavelmente. Com o retorno de Cazares e de outras peças importantes, o Atlético de Roger tende a crescer. Se não serviu para empolgar (e nem deveria), o triunfo fora de casa contra o São Paulo dá paz para o trabalho seguir a espera de dias de brilho do talentoso camisa 10.

0

Sobre o autor

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Micale caiu no Horto

Entre as muitas ausências que o técnico Roger Ma...

Leia mais

Botafogo chegou ao limite, Grêmio pode chegar mais longe

Entre as muitas ausências que o técnico Roger Ma...

Leia mais

VAR no Brasil: problema não é quando, é como

Entre as muitas ausências que o técnico Roger Ma...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta