Opinião
Estratégia do Galo não funcionou na Bolívia
6 julho, 2017
0
, ,

O Atlético-MG vinha jogando melhor como visitante do que em casa na temporada. Talvez por ser como visitante que o esquema de linhas próximas e toques curtos funcione melhor. No Horto, o estilo “Galo Doido” ainda faz falta a um time que ainda passa por período de adaptação ao modelo de jogo de Roger Machado. Na Bolívia, contra o Jorge Wilsterman, porém, a estratégia não funcionou.

 

Jorge Wilsterman, Atlético-MG, Galo, Libertadores,

REUTERS/David Mercado

Talvez pelo campo maior que o padrão FIFA, a altitude ou o gramado ruim. Mas também por uma estratégia arriscada que não funcionou. No início do jogo, foi possível ver o Galo tentando adiantar as linhas para pressionar o adversário. A ideia de Roger possivelmente era pressionar o adversário com limitações técnicas enquanto havia perna para abrir vantagem e reduzir o ritmo. Não deu. Muito porque o Atlético adiantou as linhas mas não se compactou com elas. Deixou jogadores muito distantes e muito campo para os bolivianos jogarem. Pressionou menos do que poderia e depois não teve fôlego para reagir.

Mas não foi só isso que definiu a vitória por 1 a 0 do Jorge Wilsterman, que vem com vantagem para um confronto ainda em aberto no Independência. Individualmente a equipe atleticana também não funcionou como nos últimos jogos. Alex Silva voltou a ter muitas dificuldades na marcação e sofreu com Serginho caindo em seu setor. Elias e Robinho também não foram bem pelo lado, nem na parte defensiva muito menos na ofensiva. E a bola chegou pouco a Cazares e Fred. Melhorou no segundo tempo, quando conseguiu prender um pouco mais a bola na frente e teve Rafael Moura mais uma vez entrando em ritmo acelerado. Mas produziu pouco.

 

A atuação ruim na noite de ontem traz um resultado melhor que o desempenho. Se olharmos para a campanha do Jorge Wilsterman no torneio local e na Libertadores, o que aconteceu ontem foi uma tendência: vencer os jogos em casa. Resta ao Galo fazer com que os bolivianos façam o mesmo na volta e percam como visitante. Com as possíveis voltas de titulares importantes como Marcos Rocha, Leonardo Silva e Adilson a tendência é o desempenho melhorar. Hora de gerir bem os esforços com três competições duras pela frente.

0

Sobre o autor

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Micale caiu no Horto

O Atlético-MG vinha jogando melhor como visitante...

Leia mais

Botafogo chegou ao limite, Grêmio pode chegar mais longe

O Atlético-MG vinha jogando melhor como visitante...

Leia mais

VAR no Brasil: problema não é quando, é como

O Atlético-MG vinha jogando melhor como visitante...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta