Opinião
Estreia do Cruzeiro é muito mais que o resultado
28 fevereiro, 2018
0
, ,

Um jogo de futebol vai muito além do resultado final. Até porque o esporte não é só físico e técnico. É psicológico e muitas vezes refém do acaso (sim, a bola entra ou não entra muitas vezes por acaso). E foi assim a estreia do Cruzeiro na Libertadores 2018 em um jogo duro diante do bom Racing. Derrota por 4 a 2 a parte, é possível considerar satisfatória a exibição do time.

 

Cruzeiro, Racing, Libertadores,

David Fernández/EFE

Não pelos muitos erros defensivos, claro. Principalmente na bola parada. Os três primeiros gols da equipe argentina saíram em jogadas diferentes, mas com o mesmo início e o mesmo fim. Falta batida e gol do ótimo Lautaro Martinez. Um aparecendo livre no meio da defesa, outro em jogada ensaiada e o último de cabeça. É possível relativizar as ausências de Fábio, Edilson e Léo no setor. Mais ainda o fato de o time só ter sofrido um gol em oito jogos no Campeonato Mineiro. Times de Mano Menezes levarem quatro gols em um só jogo é raridade. Mas o desempenho de ontem é algo que deve preocupar e ser trabalhado. A Libertadores não perdoa tantos erros.

 

Mas em geral há muitos pontos positivos na atuação do Cruzeiro no Cilindro. Futebol é um jogo também psicológico e o time tentou se impor até nos momentos mais duros. Jogou com bravura e coragem estando atrás ou em igualdade no placar. Criou muitas oportunidades. Se o acaso desse uma força nas bolas na trave de Arrascaeta e Rafinha, o 4 a 4 era um resultado para ser bastante comemorado no (na teoria) jogo mais duro para o time na primeira fase.

 

A saída de Fred logo no início também prejudicou um pouco a capacidade de usar a bola longa para tentar ficar com a sobra e fugir da marcação alta do Racing. Mas Rafael Sóbis entrou com boa mobilidade e o time conseguiu sair bem pelo chão mesmo com a partida abaixo de Ariel Cabral. O Racing é um time ofensivamente forte mas na defesa deixa bastante a desejar. Se a pressão inicial falha, sobra um latifúndio até a linha defensiva. E o Cruzeiro soube explorar bem, marcando dois gols e criando outras boas chances.

 

Era um jogo duro e a derrota deve ser tratada como um resultado natural. A primeira do Cruzeiro no ano, no primeiro grande teste. É claro que deixa dúvidas e elas precisam ser trabalhadas pelo treinador. Mas muito além do resultado, houve uma boa atuação (com erros além da medida) em um grande jogo na Argentina.

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Flamengo precisa parar de tratar toda derrota como fracasso

Um jogo de futebol vai muito além do resultado fi...

Leia mais

Segue o looping da reciprocidade negativa em Minas

Um jogo de futebol vai muito além do resultado fi...

Leia mais

Santos é o único culpado por eliminação dura na Libertadores

Um jogo de futebol vai muito além do resultado fi...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta