Opinião
Impossível resumir um grande jogo a individualidades ou peso de camisa
14 fevereiro, 2018
0
, , , , , ,

Após a vitória do Real Madrid sobre o PSG no confronto mais esperado das oitavas de final da Champions, caímos mais uma vez em um mar de clichês. Peso da camisa e comparações entre Neymar e Cristiano Ronaldo foram os principais, como se ambos disputassem um confronto individual.

 

Real Madrid, Cristiano Ronaldo,

Reuters

Houve muito mais no bom jogo do Santiago Bernabeu. Equilíbrio e um Paris que tentou encarar mesmo sofrendo na defesa com a ausência de Thiago Silva e no meio com a entrada de Lo Celso que foi muito mal em sua primeira chance como titular em partida europeia. Saiu na frente e sofreu o empate em um primeiro tempo de poucas chances. Empilhou decisões ruins no último terço quando era melhor no jogo e esteve mais perto do segundo gol. Foi prejudicado mais uma vez pela arbitragem. E sofreu dois gols no fim que deixam o confronto muito duro para o jogo da volta.

 

Não dá para comparar o desempenho de Neymar e Cristiano Ronaldo nessa altura da carreira de ambos. Neymar é necessário para o PSG. É quem cria e quem pode finalizar. Foi muito bem nos confrontos individuais, mas pecou na hora de definir. Tocou quando podia finalizar. Tentou driblar quando deveria passar. Mas não dá para resumir a melhor temporada da carreira dele em 90 minutos, em um jogo coletivo. Cristiano Ronaldo mudou. Não é mais o jogador que corre o campo todo, que dribla usando a força física. É cada vez mais um 9 finalizador, ainda que se movimente bastante e tenha muita inteligência no posicionamento. Vinha errando na frente do gol mas decidiu o jogo. Ainda que a temporada seja ruim, não dá para ignorar a capacidade do atual melhor jogador do mundo.

 

Também não dá para dizer que o peso da camisa definiu. Há jogadores qualificados e experientes dos dois lados. Também jovens cheios de potencial como Lo Celso que jogou muito mal e Asensio que entrou e mudou o jogo. Emery errou ao tirar Mbappé. No jogo de xadrez, Zidane percebeu que poderia usar mais o lado esquerdo, soltou Marcelo e colocou Asensio para jogar por ali. Ganhou o jogo nos minutos finais. Vantagem maior no placar do que foi no campo.

 

O PSG tem um baita time e pode reverter na volta. O Real é favorito para ficar com a classificação e pode até aproveitar o bom resultado para crescer na reta final da temporada e jogar o que jogou poucas vezes até aqui. Mas houve muito mais do que clichês baratos no Bernabeu. Houve um jogo de futebol, que é muitas vezes definido nos detalhes mas tem muito mais que detalhes. Sempre.

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Rodada de degolas mostra que não mudamos nada

Após a vitória do Real Madrid sobre o PSG no con...

Leia mais

Sequência de modelo é caminho para o Corinthians

Após a vitória do Real Madrid sobre o PSG no con...

Leia mais

Vinicius Júnior, Diniz e o Brasil que torce contra

Após a vitória do Real Madrid sobre o PSG no con...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta