Opinião
No futebol brasileiro o melhor é evitar expectativas
10 julho, 2017
0
, , ,

Durou pouco mais de um mês e apenas 13 jogos a passagem de Eduardo Baptista pelo Atlético-PR. O projeto, iniciado como inovador, levando o antigo treinador para o comando do departamento de futebol, foi desfeito após alguns resultados ruins. O Furacão segue causando extremos a quem o vê de longe: da inveja para a vergonha em pouco tempo. Expectativas acima do ideal afundaram as ideias.

 

Eduardo Baptista, Paulo Autuori, Expectativas, Atlético-PR,

Jonathan Campos/Gazeta do Povo

São quatro jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro. Mas o time segue no meio da tabela, na 14ª posição. Hoje, apenas dois pontos separam o Atlético-PR do grupo que se classifica para a Libertadores no ano que vem. Em uma rodada ele poderia chegar lá. O que mais esperar desse elenco? Título?

Na Copa do Brasil, a eliminação é questão de tempo. A derrota por 4 a 0 para o Grêmio no primeiro confronto deixou a situação quase irreversível. Nas quartas de final, o time já está entre os oito melhores do país. Deve sair para o time que jogou o melhor futebol do país no último mês. Eliminação natural.

 

Na Libertadores, a situação também é difícil. A derrota em casa para o Santos por 3 a 2 vai obrigar o time a um resultado improvável na volta. Em sua quinta participação na competição continental, chegou às oitavas de final pela terceira vez. Mas só passou em uma delas (quando foi vice-campeão em 2005). Dava para ir mais longe? Sim. Era provável? Talvez não.

 

O grande problema do futebol brasileiro, que chegou hoje à sua 15ª troca de técnicos apenas na Série A em 2017, é a criação de expectativas. Aquela falácia de que “todos os times entram no Campeonato em condições de ganhar” já se tornou uma bobagem faz tempo. Mas dirigentes continuam iludindo a torcida com discurso de briga por título e acabam se enrolando para manter a palavra. Os técnicos costumam pagar a conta pela ilusão.

 

O Atlético-PR jogou para cima um projeto que parecia interessante e com potencial. Vai apostar na tentativa e erro como a maioria. Mas precisa entender que neste momento, está onde deveria estar.

0

Sobre o autor

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

O “jeitinho brasileiro” do Grêmio é jogo sujo

Durou pouco mais de um mês e apenas 13 jogos a pa...

Leia mais

Benedetto e a dura realidade do esporte

Durou pouco mais de um mês e apenas 13 jogos a pa...

Leia mais

Campeonato Brasileiro no mundo da Lua

Durou pouco mais de um mês e apenas 13 jogos a pa...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta