Opinião
Os primeiros sinais de Diniz no Furacão
31 janeiro, 2018
0
, , ,

Como de costume, o Atlético-PR optou por alongar a preparação do time principal deixando o estadual em segundo plano. Fundamental, principalmente quando se aposta em um técnico tão diferente do usual para a temporada. A estreia de Fernando Diniz em um time da elite do futebol brasileiro foi um alento e é uma das grandes notícias do esporte em 2018 por aqui.

 

Atlético-PR, Caxias, Furacão, Copa do Brasil, Diniz,

GloboEsporte.com

É claro que o desempenho ainda não foi empolgante. Valeu mais o resultado no 0x0 contra o Caxias que levou o Atlético-PR para a segunda fase da Copa do Brasil. Mas mesmo com pouco tempo no comando da equipe, já foi possível enxergar alguns sinais de Fernando Diniz.

 

O primeiro deles no esquema tático. O 3-4-3 que virava 5-4-1 sem a bola, bem parecido com o de Antônio Conte na Juventus e no Chelsea. Evidentemente ainda falta adaptação dos jogadores a um sistema pouco usual por aqui nos últimos anos. Mas é animador perceber alguém tentando fazer diferente.

 

Aliás, é o que mais veremos nos times de Fernando Diniz. Foi possível notar contra o Caxias, ainda que o ritmo de jogo estivesse bem abaixo do ideal gerando alguns erros técnicos graves, uma equipe buscando manter a posse de bola com passes pelo chão e buscando o jogo apoiado a todo instante. Com a bola, todos estão liberados para atacar. Inclusive os zagueiros, que estavam sempre à frente da linha do meio-campo. Mas ainda teve problemas graves, muitos deles que vão demandar tempo para corrigir. A linha defensiva normalmente ficou muito baixa, oferecendo campo para o adversário e a marcação fez pouca pressão no portador da bola, muitas vezes marcando com o olho. Principalmente Raphael Veiga e Matheus Rosseto, que jogaram por dentro na segunda linha e precisam entender a necessidade de encurtar sempre as distâncias.

 

É verdade que o Caxias (líder do Campeonato Gaúcho) pressionou, jogou melhor (ainda que Ribamar tenha desperdiçado algumas chances de matar o jogo) e poderia ter saído com a classificação. Mas para quem sabe que o desempenho é mais importante e naturalmente vai evoluir, considerar o resultado “positivo” é fundamental. Diminui a pressão e dá mais tempo para preparar o time para a segunda fase da Copa do Brasil. Os primeiros sinais do Atlético-PR de Fernando Diniz ainda são apenas sinais. Mas foram positivos no Sul.

2

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

2018, mais um ano em que trocar de técnico não valeu a pena no Brasil

Como de costume, o Atlético-PR optou por alongar ...

Leia mais

Flamengo precisa parar de tratar toda derrota como fracasso

Como de costume, o Atlético-PR optou por alongar ...

Leia mais

Segue o looping da reciprocidade negativa em Minas

Como de costume, o Atlético-PR optou por alongar ...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta