Opinião
Na Premier League, só acaba quando termina
26 agosto, 2017
0
, , , ,

Pela primeira vez na temporada, Guardiola abandonou o esquema com três zagueiros e voltou ao 4-3-3 do último ano. Talvez pela estreia de Mendy na lateral esquerda. Mas com mudanças importantes contra o Bornemouth. Silva e Sterling trabalhando muito por dentro, abrindo o corredor para os laterais fazerem ultrapassagens o tempo inteiro enquanto Fernandinho ficava bem próximo dos zagueiros. Na prática, poucas mudanças.

 

Manchester City, Premier League, Gabriel Jesus, Bornemouth

Reuters

O que também não mudou foi a dificuldade do time para construir o resultado. Saiu atrás com gol de Daniels e demorou para entrar no jogo. Só finalizou pela primeira vez aos 15 minutos, quando já perdia por 1×0. Depois do gol de empate marcado por Gabriel Jesus, cresceu com Bernardo Silva participando mais à direita e fazendo boa dobradinha com Danilo. Dos 20 aos 35, fez o suficiente para virar, mesmo com Aguero observando tudo do banco de reservas.

No segundo tempo, o panorama se manteve. Domínio total da bola (terminou com 70% de posse) mas muita dificuldade para enfrentar. O genial Guardiola ainda não dá indícios de ter encontrado a melhor maneira de atacar os adversários na Premier League. O City exigiu pouco de Begovic e manteve as dificuldades após as entradas de Sané e Aguero.

 

Tinha toda a cara de um empate sem graça fora de casa, se não fosse a Premier League, que só acaba quando termina. O juiz deu quatro minutos de acréscimo, mas passou um deles reclamando de Guardiola e Eddie Howe fora do campo. Já com o tempo esgotado, Sterling que teve noite muito ruim, marcou o gol da vitória. Como disse Kompany após o apito final: as boas vindas do torneio mais emocionante do planeta ao estreante Mendy.

 

A Premier League exige mais força física e intensidade com a bola do que os times que Guardiola fez brilhar. A transição vai chegando ao seu ponto final: do Barcelona do toque calmo ao City da imposição, passando por um Bayern mais vertical. Se Mendy conheceu hoje a Premier League, o treinador espanhol já sabe o que esperar. Mais ainda busca as melhores soluções para brilhar.

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

2018, mais um ano em que trocar de técnico não valeu a pena no Brasil

Pela primeira vez na temporada, Guardiola abandono...

Leia mais

Flamengo precisa parar de tratar toda derrota como fracasso

Pela primeira vez na temporada, Guardiola abandono...

Leia mais

Segue o looping da reciprocidade negativa em Minas

Pela primeira vez na temporada, Guardiola abandono...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta