Opinião
Que tenhamos a calma que Baptista não teve
27 Abril, 2017
0
,

Eduardo Baptista exagerou no tom na entrevista coletiva depois da excelente vitória do Palmeiras por 3 a 2 sobre o Peñarol, de virada, no Uruguai. Você pode ver no vídeo abaixo o desabafo do treinador, que apesar dos excessos, merece uma profunda reflexão.

O técnico do Palmeiras erra ao pedir que um jornalista revele sua fonte. É uma proteção legal e que permite que os jornalistas possam publicar informações importantes. Se todos fossem obrigados a divulgar de onde veio alguma informação, ela nunca viria de lugar algum. Mas o desabafo precisa gerar reflexão importante. Com a calma que ele não teve na noite de ontem.

Embora seja ainda um novato na profissão, Eduardo se preparou para estar onde está. Fez excelente trabalho no Sport mas não conseguiu conduzir o Fluminense por muito tempo. Rapidamente fritado, teve que dar novo passo atrás antes de chegar ao atual campeão brasileiro para a grande oportunidade da carreira. Mas menos de quatro meses depois, e com uma total ruptura no estilo do antigo treinador, já sofria com críticas. Parte da imprensa e da torcida pediam a cabeça do técnico simplesmente porque ele não teria “envergadura” para um desafio deste tamanho.

O futebol mudou muito nos últimos anos. Imprensa e torcida cobraram dos técnicos atualização e renovação. É hora de fazer o mesmo. Tentar entender cada vez mais um jogo que não é tão complexo mas está longe de ser simples como muita gente pensa. Deixar o romantismo de lado e tratar o esporte de alto nível como ele merece ser tratado. Deixar de lado alguns pontos que acrescentam pouco e tratar do jogo.

Por falar em jogo, Eduardo Baptista errou na avaliação ao escalar um time com três zagueiros no Uruguai. A postura defensiva do primeiro tempo chamou o adversário pra cima e por pouco não colocou tudo a perder, já que a bola não chegava com espaço para os homens da frente puxarem o contra-ataque. Mas ele tem em mãos um grande elenco e tem também a capacidade para mudar como fez no intervalo. As entradas de Willian e Tchê Tchê somadas as excelentes atuações de Jean e Guerra deram ao Palmeiras uma virada fundamental após a eliminação no Campeonato Paulista. Tática, técnica e disposição.

Que tenhamos a calma que Eduardo Baptista não mostrou para entender a importância de muito do que disse o treinador em seu desabafo. E que ele tenha calma para seguir o bom trabalho para colher frutos no ótimo time do Palmeiras.

0

Sobre o autor

Cristiano Maia

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Campeonato Brasileiro no mundo da Lua

Eduardo Baptista exagerou no tom na entrevista col...

Leia mais

Jô é a história do Corinthians campeão

Eduardo Baptista exagerou no tom na entrevista col...

Leia mais

Brasil, “país do futebol”?

Eduardo Baptista exagerou no tom na entrevista col...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta