Opinião
Ranieri e o preço da expectativa
24 fevereiro, 2017
0
, ,

Se em fevereiro de 2016 o Leicester estivesse próximo da zona do rebaixamento, lutando para permanecer na Premier League na temporada seguinte, possivelmente o clube agiria com a tranquilidade de quem sabe que aquela é uma posição normal. Por que então, um ano depois, a mesma condição faz o time demitir o técnico do histórico título inglês?

 

ranieri_leicester Claudio Ranieri subiu a expectativa do Leicester City de forma absurda. Pegou uma equipe que não esperava nada da temporada e a levou a um título épico, jogando um futebol espetacular (ainda que absolutamente reativo). Chamou a atenção do mundo para jogadores não tão jovens que a grande maioria não conhecia. Perdeu Kanté para o Chelsea, peça fundamental no seu meio-campo e se tornou um time mais visado pelos adversários. Contra equipes mais fechadas, o Leicester tinha que propor mais. E não por acaso o rendimento já dava sinais de queda no fim da última temporada.

 

Além disso, é difícil (pra não dizer impossível) imaginar que Vardy, aos 30 anos, pudesse repetir o ano de sonho. O mesmo pode servir para Mahrez. Não eram jogadores espetaculares que estavam escondidos dos olhares de todos. Eram bons jogadores vivendo uma fase extraordinária.

 

Lidar com uma vitória inesperada é fácil e da mesma maneira é facilmente esquecido. Lidar com as decepções é mais duro e requer sabedoria, força e paciência.

 

O Leicester, ainda vivo na Champions League, vive uma temporada de normalidade após um ano de sonho. Mas é duro cair na real quando se aumenta expectativas como fez Cláudio Ranieri, o melhor técnico de 2016 para a FIFA. Que já começa o ano procurando um novo emprego, possivelmente de alguém que queira surpreender o mundo como se histórias como a da última temporada acontecessem todos os dias.

0

Sobre o autor

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Micale caiu no Horto

Se em fevereiro de 2016 o Leicester estivesse pró...

Leia mais

Botafogo chegou ao limite, Grêmio pode chegar mais longe

Se em fevereiro de 2016 o Leicester estivesse pró...

Leia mais

VAR no Brasil: problema não é quando, é como

Se em fevereiro de 2016 o Leicester estivesse pró...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta