Opinião
Recuperem o homem, o jogador Adriano não existe mais
29 dezembro, 2017
0
,

Acho bastante inacreditável que em 2017 tenhamos que falar sobre a possibilidade de Adriano Imperador “voltar a atuar em alto nível”. Mas a verdade é que desde um pedido público do jogador e da tradicional pelada de fim de ano de Zico, cresceu o número de interessados na discussão. Até mesmo em parte da imprensa que trata a possibilidade como real. Não é.

 

Adriano, Imperador, Flamengo

Globoesporte.com

Em maio do ano passado, Adriano teve seu último momento como jogador profissional. No quase amador Miami United, clube onde ele era sócio, jogou apenas duas partidas e marcou um gol. Abandonou o projeto por saudades do Rio e da namorada. Fez o que já havia feito em outros momentos ao longo da carreira.

Aos 35 anos, claramente fora de forma, Adriano ainda é capaz de mexer com o imaginário de muita gente que gosta de pensar o que ele poderia ter sido. A verdade é que desde a passagem pelo Flamengo em 2010, rodou em vários clubes sem brilho em nenhum deles. Lá se vão sete anos. O tempo passa, implacável.

 

Acho importante pensar no futuro do ser humano. O Imperador sempre deixou sinais de que precisava de ajuda mesmo que muitas vezes deixasse também a impressão de não querer ser ajudado nem incomodado. Se ele de fato precisa, nada mais digno e justo que o Flamengo estender a mão. Mas não para o jogador profissional, que não existe mais. A carreira de Adriano em alto nível acabou faz tempo. E nem se ele quiser muito (o que ainda gera dúvidas), será capaz de jogar com a exigência que o futebol exige atualmente.

 

O imaginário não pode ser mais importante que a realidade. Nem para quem um dia foi rei.

0

About author

Itens relacionados

/ Você também pode verificar esses itens

Ataque do Cruzeiro despenca sem atacantes

Acho bastante inacreditável que em 2017 tenhamos ...

Leia mais

Finalmente começou o Brasileirão

Acho bastante inacreditável que em 2017 tenhamos ...

Leia mais

Como chegam os times para o Brasileirão?

Acho bastante inacreditável que em 2017 tenhamos ...

Leia mais

0 comentários

Deixe uma resposta